domingo, 24 de maio de 2015

Escolher
























escolha escolher
o substantivo não nos define e sim o verbo.

terça-feira, 19 de maio de 2015

então você quer ser escritor?


se não sai explodindo de você
apesar de tudo,
não seja.
a menos que saia sem perguntar do teu
coração, da sua cabeça, da sua boca
das suas entranhas,
não seja.
se tem que ficar horas sentado
olhando para tela do computador
procurando as palavras,
não seja.
se é por dinheiro ou
fama,
não seja.
se é para ter
mulheres na tua cama,
não seja.
se dá trabalho só pensar em ser,
não seja.
se tenta escrever como outros escreveram,
não seja.
se tem que esperar para que saia de você
gritando,
então espera pacientemente.
se nunca sair de você gritando,
seja outra coisa.
se tem que ler primeiro pra sua mulher
ou namorada ou namorado
ou pais ou quem quer que seja,
não está preparado.
não seja como muitos escritores,
não seja como milhares de
pessoas que se consideram escritores,
não seja chato, nem ranzinza e
pedante, não se consuma com
auto-devoção. (nem auto-adoração)
as bibliotecas do mundo todo têm
bocejado até durmir
com os da sua espécie.
não seja mais um.
não seja.

a menos que saia da
sua alma como um míssil,
a menos que o estar parado
te leve à loucura ou
ao suicídio ou homicídio,
não seja.

a menos que o sol dentro de você
queime as suas tripas,
não seja.
quando chegar mesmo a altura,
e se foi escolhido,
vai acontecer
por si só e continuará acontecendo
até que você morras ou que morra em você.
não há outra alternativa.
e nunca houve.
....

Se você quer ser
você já não é

Fato
























mais importante que olhar o fato
é meu olhar sobre o fato
isso é fato

quinta-feira, 14 de maio de 2015

Nem aí.




Eu. 

Ela. 

Eu e ela. 

Ela lá.

Eu aqui.


Hoje, aqui, eu acredito que estando ela lá, ou aqui, o sentimento está sempre aqui. 

É... 

O sentimento está aqui...
Enquanto ela continua se fazendo presente por aqui mesmo estando lá. 
Seria tão bom se ela estivesse aqui... 

Só que ela esta lá. 
Mas é como se eu estivesse lá, porque estando o sentimento aqui comigo é como se ela estivesse aqui também, apesar de eu estar aqui e ela lá. 

Lá é tão longe... 

Mas tem dias que desejo tanto ela aqui que é como se eu estivesse lá, ou como se ela estivesse aqui comigo. 
aqui comigo no meu canto por vezes penso : 
Olha lá hein? Não vai ficar aqui dando uma de idiota, bobo, apaixonadinho! 
Vocês ainda não estão nem lá, nem cá,  ela ainda está lá e pode ser que não esteja nem aí.

Mas quer saber? 
Ela lá ou aqui, a gente nem lá, nem cá, não to nem aí! 
Sei o que eu sinto aqui e parece que ela também sente parecido lá. 
Se por lá é recíproco mesmo, não tem como saber: o que é dela é só dela lá e o meu é só meu aqui. 

Mas pra não ficar neste sentimento nem lá nem cá eu decidi: 
Esteja ela lá ou aqui, o que sinto aqui dentro é bonito e bom demais e não está mais aqui quem há pouco falou que não estava nem aí!
É, mas... 
Aqui... 
Posso confessar uma coisa? 

Eu sinto que eu estou quase lá de novo. 
É! 
Lá!
Quando um sentimento vai crescendo tão forte, tão enorme aqui dentro que se tem eu + ela, aqui, lá ou em qualquer lugar, o mundo pode acabar, a galáxia explodir, o universo desaparecer...
e eu?
Não to nem aí.

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Sonhar

















Sonhe grande, pequeno.
Se é pra se jogar, mergulhe de cabeça.

terça-feira, 12 de maio de 2015

Immortality


Gabriel falou que o Ornitorrinco chegou ao fim. Eu nunca aceitei o fim. Eu não entendia o que era terminar. É preciso aceitar o fim, os finais. O que se repete é culpa da minha vontade de não deixar que um ciclo se feche, meu apego ao que conheço, á repetição, meu medo de finalizar. É preciso aceitar o fim. Cada fim é um começo e cada começo é um fim. Tudo o que já passou deixou a sua marca, tudo o que já se foi continua sendo. Tudo o que terminou, não acabou, apenas se transformou. Eu não aceitava o fim, eu pensava que o que terminava para sempre me abandonava, ficando em um passado intangível. O que acabou jamais me abandona, apenas se transforma. Tudo o que terminei, tudo o que comecei, tudo faz parte de mim. Final e começo não são muito diferentes. Aprendi a aceitar o fim e consegui vislumbrar o que é ser eterno.

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Contradição Minha

I






















não fico feliz que saia de minhas paisagens
mas sou só sorrisos por ela decolando pra outras terras
não pretendo cercear liberdades
mas queria ela amarrada aos meus abraços
amaria ficar na prisão do abismo que é cheirar e beijar aquela nuca 
moveria montanhas pra que de mim não se distanciasse
mas torço entusiasmado pra que ela vá longe
não gosto de poesia
mas o que é isso que eu tô escrevendo agora?!
ah essa mulher...
que não posso nem quero possuir
mas me faz ter vontade enorme de chamar de Minha